13 de jan de 2012

BLOG TEMPORARIAMENTE DESATUALIZADO!!!

Pedimos a compreensão de todos os leitores deste Blog por não postarmos aqui as ocorrências do período diário desta data 13/01/2005 até 13/05/2012.

Informamos que por falta de contingente, estamos com as mesmas guardadas em nossos arquivos para ainda serem postadas em suas respectivas datas!

Então teremos sim a estatística correta do ano de 2005 com as principais ocorrências deste ano!

Obrigado pela compreensão de todos vocês!!!

A atualização será feita diariamente aos poucos!!!

OBS: Desconsiderar esta postagem assim que as datas estiverem atualizadas ok?

Abçs!!!

12 de jan de 2012

Posto do CB na Orla está entregue a maresia - Sergipe

Com o verão, férias escolares e a grande presença de turistas, a preocupação com a segurança nas praias aumenta. Apesar de os locais considerados mais perigosos nas praias da capital estarem devidamente sinalizados há quem ainda descumpra as normas. De acordo com o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Erivaldo dos Santos Santana, a corporação faz um trabalho de orientação nas praias, entretanto, percebe a resistência do cumprimento dessa e por isso nos trechos que representam maior perigo é destinada uma dupla de guarda vidas. “Fazemos principalmente um trabalho de orientação nas praias, mas a gente sabe que existe uma grande resistência por parte das pessoas então a gente não consegue atingir 100% dos frequentadores. Mas boa parte das pessoas que abordamos entende os perigos e assume uma postura mais cuidadosa, entretanto, outra parte a gente pode explicar inúmeras vezes e ainda assim eles retornam às situações de risco. Por isso que além da placa de perigo nós deixamos uma dupla ali perto para fazer o trabalho de visualização, mas não basta só a placa é complicado”, assegura.
Questionado a respeito de quem desrespeitaria mais as normas de segurança o Tenente-Coronel informa que se trata da população local que por ter o sentimento de pertencimento muito forte acaba se desvencilhando do que seria considerado uma postura segura. “Certamente a população local desrespeita mais as sinalizações que indicam perigo. Os turistas geralmente são mais compreensivos e até procuram a gente para obter orientações a respeito de locais indicados para banho e os locais que seriam mais seguros para fazer isso então eles também não entram muito, ou seja, vão até a profundidade em que a água bate na cintura, ficam um pouco e logo saem. Já a população local acha que porque conhece a praia pode se arriscar mais e por isso são mais ousados, vão para o fundo e estão mais sujeitos a acidentes”, revela e acrescenta que os locais mais perigosos para o banho são o trecho próximo à Coroa do Meio e as imediações dos arcos da Orla. “No nosso litoral há lugares bastante perigosos. Na capital os mais críticos são na frente dos arcos da Orla por causa da profundidade e da corrente marítima que é bem mais forte durante alguns meses do ano e na Coroa do Meio, que é considerado perigoso durante todo o ano”.
Segundo o Tenente-Coronel, devido ao horário de fiscalização, que é das 08h às 17h, e do baixo efetivo que tanto a vistoria como a sinalização não podem ser feitas como deveriam ser. “Na medida do possível a gente consegue evitar acidentes, mas o problema é por causa do nosso horário também que é das 08h às 17h. Depois desse horário a gente só deixa sinalizado. Logo cedo ou à noite a gente não presta o serviço. A gente também não tem efetivo para sinalizar toda a extensão. O ideal seria sinalizar até o Mosqueiro, mas a gente procura sinalizar os locais mais perigosos, onde tem mais incidência. A gente vai com a viatura e olha para ver se não tem alteração, mas não temos como sinalizar toda a extensão”, declara.

11 de jan de 2012

Navegante aplica o projeto Golfinho, com intuito de conscientizar os banhistas. Quem comenta sobre este assunto e também fala sobre o trabalho do guarda-vidas é Cintia Cardoso



Banhistas reclamam da falta de guarda-vidas em Marataízes e Piúma

A Secretaria de Defesa Social e Segurança Patrimonial acredita que houve falta ao trabalho e motivada pelo tempo chuvoso

Com cerca de 25 quilômetros de extensão, o balneário de Marataízes, no Litoral Sul, ficou um dia sem salva-vidas, de acordo com reclamações dos banhistas.

Na terça-feira, nenhum dos contratados foi visto nas praias, causando a insegurança daqueles, que mesmo com o tempo chuvoso, foram para a orla.

"É perigoso ficar sem salva-vidas aqui, desse jeito fica complicado termos tranquilidade na praia", afirmou a funcionária pública Terezinha Cabral.

A Secretaria de Defesa Social e Segurança Patrimonial acredita que houve falta ao trabalho e motivada pelo tempo chuvoso. Mas o órgão informou que aqueles que faltaram terão o ponto cortado.

Além disso, houve um atraso no treinamento: ao todo, 68 guarda-vidas foram contratados em Marataízes. Destes, 35 profissionais ainda estão em treinamento e 33 estão aptos a atuarem.

"Têm muitos novatos no treinamento, e o curso demora cerca de três semanas. Mas até essa semana, a situação se normaliza, pois novos profissionais vão para as praias. Até a semana que vem, todos os 68 guarda-vidas já estarão nas praias", afirmou o secretário Capitão César Brandão Henriques.

A mesma situação ocorreu em Piúma. Na semana passada, 24 guarda-vidas contratados ainda não estavam atuando nas praias, situação que se normalizou essa semana. Segundo a Secretaria de Comunicação, o setor responsável informou que houve atraso no curso, que foi finalizado no dia 29 de dezembro.


Fonte:   Sara Moreira    agazetasul@redegazeta.com.br

Plantão de Verão reforça atendimento a crianças perdidas na Praia do Forte

Uma parceria entre o Conselho Tutelar, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Adolescente, o 18º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança tem levado tranqüilidade a muitas famílias que frequentam a Praia do Forte, em Cabo Frio. O projeto Plantão de Verão atende crianças perdidas e auxilia no reencontro com os pais.
O atendimento acontece diariamente – inclusive, nos feriados –, numa tenda montada ao lado do Posto de Guarda Vidas na Praia do Forte, com um conselheiro de plantão das 9h às 17h. A ação melhora o atendimento à criança que se perdeu dos pais e permite que os guarda-vidas dediquem total atenção aos salvamentos. O conselheiro ficará com um aparelho celular de plantão, disponível para acionar a viatura do Conselho Tutelar ou do Conselho Municipal dos Direitos da Criança.
– A ideia surgiu com a necessidade de dar atenção especial ao assunto. Foi uma sugestão do Comandante do 18º Grupamento de Bombeiro Militar, Tenente-Coronel Alexandre Santos Pinheiro, para aliviar o trabalho dos guarda-vidas, que antes dividiam a atenção entre as crianças e os salvamentos. Daí, implantamos esse projeto-piloto que vem servindo de modelo para outras cidades, inclusive na capital – informou o presidente do Conselho Tutelar de Cabo Frio, Fernando da Silva Leite.
O projeto atende, em média, a sete crianças todos os dias. Em datas comemorativas, esse número dispara. No período do Réveillon, por exemplo, cerca de 50 atendimentos foram realizados no último fim de semana de 2011.

10 de jan de 2012

Temporada já registra 30 afogamentos em águas doces e salgadas de Santa Catarina

O Corpo de Bombeiros divulgou dados parciais da Operação Veraneio nesta segunda-feira (9). Seis pessoas já morreram em Florianóplis

 
Guarda-vidas nos Ingleses, Norte da Ilha, observa os banhistas

O CBMSC (Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina) já registrou 30 mortes por afogamento em águas salgada e doce desde o começo da temporada de verão no Estado. Só na Capital, seis pessoas já morreram, quatro delas em praias que não tinham guarda-vidas. Na praia do Forte, no Norte da Ilha, duas crianças entraram para as estatísticas no primeiro dia de 2012. A praia não contava com guarda vidas até o último sábado (7), quando foi disponibilizado o serviço no local, que está sendo realizado por quatro profissionais, em sistema de revezamento.
No dia 27 de dezembro, uma turista também perdeu a vida na praia dos Ingleses. A praia, localizada também no Norte da Ilha, possui três postos de guarda-vidas espalhados pela areia. Segundo o guarda-vidas dos Ingleses, Felipe Gomes, os profissionais apostam na prevenção para diminuir o número de afogamentos. “Nós não saímos da beira da praia. Ficamos o tempo todo orientando os banhistas. Por isso, não tivemos muitas ocorrências graves e apenas uma morte”, justificou.
Ele contou que muitas pessoas não gostam de receber as advertências dos guarda-vidas. “Alguns não concordam e não atendem às orientações. Chamamos, conversamos e, às vezes, dá até discussão”, comentou. O importante é evitar os arrastamentos, de acordo com Gomes. Por isso, o guarda-vidas apita e abre os braços frequentemente para que turistas e moradores se afastem das áreas com bandeiras vermelhas.
Andreia Gonzalez, turista da Argentina, nadava com o filho Lorenzo, de cinco anos, próximo à bandeira vermelha e recebeu as orientações. “Eu acho muito bom isso. Às vezes, o mar puxa e a gente nem percebe. Eu me sinto mais segura com a presença deles aqui”, afirmou. Além das prevenções, Gomes disse que, neste ano, houve muitas crianças perdidas nas praias. “A maioria são argentinas”, complementou. O guarda-vidas também destacou as queimaduras por presença de águas vivas na praia. “Tivemos que encaminhar uma pessoa para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Canasvieiras hoje (ontem)”, relatou.

Número de salva-vidas será ampliado

Mesmo sem o atendimento em algumas praias, Santa Catarina ainda não registra efetivo completo de guarda-vidas e bombeiros atuando nesta temporada. Até ontem, 168 guarda-vidas militares e 852 guarda-vidas civis atenderam as 137 praias e balneários do Estado. Porém, até o fim da temporada, no dia 29 de fevereiro, serão contratados mais 348 guarda-vidas civis e 82 guarda-vidas militares, de acordo com o CBMSC.
Além disso, o órgão pretende empregar 751 bombeiros militares para trabalhar nas cidades litorâneas, como reforço durante a operação. No total, 2.201 homens e mulheres, entre guarda-vidas civis e militares e bombeiros militares, devem atuar até a pós-temporada, que termina no dia 2 de maio.

De 12 de outubro a 8 de janeiro

Santa Catarina

Afogamento seguido de morte, em água doce: 10 em locais sem guarda-vidas
Afogamento seguido de morte, em água salgada: 10 em praias sem guarda-vidas e 10 em praias com guarda-vidas
Afogamento com recuperação em água doce: 17
Afogamento com recuperação em água salgada: 65
Arrastamento em corrente de retorno: 1.261
Encontro de criança perdida na praia: 349
Resgate de embarcação à deriva: 12
Lesões/cortes: 74
Lesão produzida por água viva/caravelas: 349
Queimadura solar: 2
Insolação: 7
Prevenção a afogamento 475.554

Florianópolis

Afogamento seguido de morte em água salgada: 4 em praias sem guarda-vidas ou fora do horário de guarda-vidas, e 2 em praias com guarda-vidas
Afogamentos com recuperação: 22
Arrastamentos: 285
Lesões e atendimento de primeiros socorros: 54
Crianças perdidas: 186
Lesão por água viva: 21.450
Prevenções: 131.021

Dicas de prevenção

- Água no umbigo é sinal de perigo (evite banhar-se em áreas profundas e com correnteza)
- Procure praias, balneários, represas e parques aquáticos protegidos por serviço de guarda-vidas
- Dê atenção especial às crianças
- Identifique as crianças pequenas com pulseiras de identificação (elas são distribuídas gratuitamente nos postos de guarda-vidas)
- Não entre na água após alimentar-se ou ingerir bebidas alcoólicas
- Use sempre protetor solar
- Evite a exposição ao sol no horário das 11h às 16h
- Quando em embarcações, use sempre coletes salva-vidas
- Respeite as bandeiras de sinalização localizadas nos postos de salvamento:
Bandeira vermelha significa mar perigoso = não entre na água
Bandeira amarela significa mar ruim = muito cuidado ao entrar na água
Bandeira verde significa mar bom = divirta-se com responsabilidade
- Bandeiras vermelhas dispostas na faixa de areia das praias indicam locais perigosos onde você não deve entrar na água (normalmente locais com correntes de retorno)
- Nade longe de pedras, estacas ou píers

9 de jan de 2012

Guarda-vidas salvam 167 vítimas de afogamentos em 2011

De janeiro até dezembro de 2011, o Pelotão de Salvamento Aquático (PSA), da Guarda Municipal e Defesa Civil de Fortaleza (GMF), resgatou com vida 167 pessoas vítimas de afogamentos. O maior índice do ano foi no mês de dezembro - início da alta estação, com 25 resgates.

Na maioria dos casos são pessoas de 12 a 17 anos, 74 num total, e a zona com maior número de incidências foi a Barra do Ceará, que contabilizou 40 salvamentos. Este ano, foram registrados duas vítimas fatais por afogamento.

Nesse período de alta estação a segurança foi intensificada em todos os locais de apoio. De segunda a sexta-feira, das 9h às 16h; e com horário estendido até às 17h nos fins de semana, os guarda-vidas atuarão nos seguintes pontos: Praia dos Luzeiros, Barra do Ceará, Carapebas, Náutico, Praia de Iracema e Ponta Mar. Já as lagoas da Maraponga e do Opaia, contarão com uma dupla de guardas aos domingos e feriados, de 9h às 14h.

Os 41 guarda-vidas que compõem o pelotão são facilmente identificados pelo seu uniforme: camiseta branca com a cruz vermelha, boné e sunga azul.

FONTE

Divulgado resultado da prova prática do processo seletivo de Guarda-Vidas


A Secretaria de Defesa Social (Semdes) divulgou, nesta segunda-feira (09), o resultado da prova prática do processo seletivo de guarda-vidas, realizada na última semana. Os candidatos aprovados terão que fazer um exame toxicológico, com laudo médico que deverá apresentar negativo para o uso de maconha, cocaína e crack.
Os candidatos deverão comparecer no dia 10 (terça-feira) e/ou dia 12 (quinta-feira), para a realização do exame toxicológico, de 7h às 10 horas, no laboratório situado na Rua Henrique Moscoso, nº 833, Centro (edifício localizado entre a Escelsa e o restaurante Roda Pizza). Os candidatos deverão apresentar Carteira de Identidade, ou documento compatível, sob pena de eliminação do processo seletivo.


Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação Semdes/Semad
Raphael Marques

Guarda-vidas aproveitam manhã de sol para fazer treinamento no Campeche, no Sul da Ilha de SC

Na manhã de sol desta segunda-feira, enquanto a praia do Campeche não lotava como domingo, os guarda-vidas da região aproveitavam para treinar bombeiros-soldados de Florianópolis e moradores mirins do bairro.


Praias ficam vazias no início da manhã em dia de semana

Cerca de 20 bombeiros participaram da etapa de treinamento de salvamento aquático nas águas movimentadas do Campeche. A disciplina faz parte da formação  do bombeiro.


Treinamento faz parte da formação do bombeiro

— O treinamento vai durar o dia todo. Vamos começar com aquecimento na areia — diz um dos coordenadores, o subtenente Mauri Aroldo.

O vento leste deixou as águas com algumas bandeiras vermelhas na orla na manhã desta segunda, mas com menor intensidade que em relação ao fim de semana.

Ao todo, foram registradas dez ocorrências apenas no domingo devido ao movimento do mar, todas sem gravidade. Mesmo com o mar mexido, os guarda-vidas esperam grande lotação nesta segunda-feira.

Ao lado dos bombeiros, jovens moradores do bairro aproveitavam o conhecimento dos guarda-vidas. Em forma de brincadeira, a criançada aprendeu o significado das bandeiras e a se prevenir de queimaduras de águas-vivas.

O projeto Golfinho, que começou nesta segunda, dura quatro dias e é voltado para crianças de 9 a 14 anos.

— Em meio a atividades lúdicas, ensinamos a cuidar da praia, conscientizando a não jogar lixo e a prevenir acidentes — diz o coordenador Antônio Rita.
 
GUIA DE PRAIAS SC  
Juliana Sakae

PG conta com mais de 170 guarda-vidas, efetivo aumenta em 50% durante a temporada de verão

Os 22 quilômetros de orla que atraem cerca de 1,5 milhão de visitantes à Praia Grande durante o mês de janeiro ganharam reforço na segurança. No total, turistas e moradores poderão contar com 174 guarda-vidas, sendo 63 do Município, 36 contratados em regime temporário pela prefeitura e 19 contratados no mesmo regime pela iniciativa privada, atuando até 5 de março, além de 56 bombeiros recém-formados que atuam no período de pico da temporada, até o dia 23 de janeiro. Todo o reforço policial que vem à Praia Grande são hospedados e têm alimentação garantida pela Prefeitura.

“Para garantir um trabalho abrangente, dividimos a orla da praia por setores, de 300 metros cada em média. A extensão de cada setor varia de acordo com as classificação em cada área; de baixo, médio ou alto risco”, esclarece o comandante do Serviço de Salvamento Aquático d Grupamento de Bombeiros de Praia Grande, tenente Durval Vagner Santos de Lima. Segundo Durval, em função de estatísticas, a área que recebe maior atenção é a localizada na região da Avenida dos Sindicatos, no Bairro Ocian.

Atualmente, o Grupamento de Bombeiros conta três botes, duas motos aquáticas e dois quadriciclos, além de uma viatura de apoio e duas Unidades de Resgate e Salvamento Aquático (URSA), equipadas com aparelhos específicos para casos de afogamento. “Durante os fins de semana, não há folga de guarda-vidas temporários, e o efetivo é reforçado. E feriados prolongados e datas especiais, são feitas escalas extraordinárias, chegando a aumentar o efetivo em 50%”, esclarece o tenente Durval.

Prevenção – Durval destaca que o trabalho do Grupamento de Bombeiros e focado na prevenção, com guarda-vidas orientando e retirando banhistas de áreas de risco. “Além do trabalho de localização de crianças perdidas, muito comum nessa época do ano, e que são ocorrências geralmente resolvidas com rapidez, o tipo de salvamento mais comum é o de pessoas alcoolizadas no mar”, alerta. De 1 de janeiro até agora, o Grupamento realizou 26 salvamentos de afogados, com apenas um óbito. Durval pede atenção para o fato de que o mar de Praia Grande tem características próprias. A Cidade possui canais paralelos e buracos, com linhas horizontais paralelas às praias em toda extensão do mar, que são os canais. No Município há três desses, e eles variam se a maré está cheia ou baixa. Com isso, a pessoa que passa o canal, quando a maré sobe, na hora de voltar não alcança o pé no chão.
Para evitar problemas confira as dicas dos Bombeiros, que podem ser acionados pelo telefone de emergência 193:

• Quando chegar à praia procure orientação de um guarda-vidas para saber qual o local mais seguro para o banho de mar;

• Não abuse do álcool, ele faz você perder a noção do perigo;

• Comer demais e entrar na água é perigoso, você corre o risco de ter uma congestão;

• Não avance além da linha do umbigo. Lembre-se: Água no umbigo sinal de perigo;

• Não confie em bóias, pranchinhas e objetos flutuantes. Eles transmitem uma falsa impressão de segurança;

• Evite entrada brusca no mar após longa exposição ao sol. Há o risco de choque térmico e desmaio;

• Evite exposição excessiva ao sol, pois há o risco de insolação;

• Pais e responsáveis por crianças devem dar atenção especial a elas quando estiverem nas praias, procurando sempre identificá-las com pulseiras que são distribuídas gratuitamente nos Postos de Bombeiros;

• Quando as crianças forem para o mar, devem estar sempre acompanhadas;

• Caso esteja em situação de risco no mar, sendo arrastado por uma correnteza, não entre em pânico; procure boiar, e em seguida pedir socorro, ou nadar paralelamente à praia;

• Se encontrar alguma pessoa em dificuldades no mar, não tente salvá-la. Jogue uma bóia e avise ao guarda-vidas mais próximo. Ele saberá como agir;

• Afaste-se das praias em caso de temporal ou raios;

• Evite banhos marítimos noturnos. Nesse período dificilmente você conseguirá ajuda

8 de jan de 2012

Guarda-Vidas dão mais segurança nas praias


As praias de Prado contam com o serviço de vários guarda-vidas profissionais (com cursos técnico-práticos), experiência de mergulho em mar e rio, com equipamento profissional, como rádio transmissor ligado diretamente com a polícia, pronto-socorro, Samu e médicos, o que garante a máxima segurança para as mais de 50 mil famílias de turistas brasileiros e estrangeiros (italianos, alemães, americanos, portugueses, chineses e japoneses) que visitam o município na alta estação.

“Nossos guarda-vidas fizeram um mês de treinamento na praia, no mar e no rio com instrutores profissionais com as técnicas básicas de salva-vida”, informou o secretário de Turismo, Esporte e Cultura, CARLO CASARSA.


O treinamento, que se repete pelo segundo ano consecutivo, teve como objetivo assegurar o máximo de segurança para os turistas e suas famílias nas praias do município em 2012. Aliás, as praias do município estão sendo avaliadas para receberem a certificação da “Bandeira Azul”, com sede em Florianópolis e que reconhece a qualidade das praias.

O secretário ainda informou que os salva-vidas vão atender das 8h até as 17h, durante todos os dias da semana até o carnaval 2012.

7 de jan de 2012

Guarda-vidas pedem atenção na praia


Atenção à sinalização na faixa de areia e nos postos de guarda-vidas estão entre as recomendações do Corpo de Bombeiros para que as férias e os momentos de descanso à beira-mar sejam tranquilos. Neste ano, foi registrado apenas um caso de afogamento, na praia do Cardoso, em Laguna. Um rapaz foi socorrido por surfistas, já que naquela praia não há guarda-vidas.

“Como o mar agora está com águas mais claras e quentes, nos dias em que tem sol, a praia fica lotada e temos mais pessoas aproveitando para tomar banho. Por isso, algumas recomendações devem ser seguidas para evitar problemas. Uma delas é que as pessoas fiquem próximas aos locais onde há postos de guarda-vidas e evitem tomar banho em praias mais isoladas. Na região, temos várias praias que não têm postos, e sem postos não há guarda-vidas, o que torna o banho de mar arriscado. Qualquer problema que venha a ocorrer, o socorro pode demorar”, adverte o sargento do Corpo de Bombeiros, Sandro Luis Batista Soares.

No alto dos postos dos guarda-vidas sempre há bandeiras indicando as condições das águas. O sistema de sinalização utiliza as mesmas cores do sinal de trânsito: verde, liberado; amarelo, cuidado, e vermelho, perigo. “Além de observar qual é a cor da bandeira nos postos, os banhistas devem observar se há bandeiras fixas na beira-mar. Se tiver é porque estes pontos apresentam alto risco e é preferível banhar-se em outro local. A bandeira na beira-mar pode indicar uma saída de água ou buracos”, explica o sargento Soares.

A operação Verão do Corpo de Bombeiros na região de Laguna, que abrange do Farol de Santa Marta a Itapirubá Sul, conta com 34 guarda-vidas civis e sete militares. O jet-ski que auxilia no trabalho, tanto preventivo quanto de resgate, está na oficina. O equipamento precisa de uma peça de reposição que é importada e não chegou ainda. A expectativa é que ele entre em funcionamento já na próxima semana.

Guarda vidas distribuem pulseiras para facilitar identificação de crianças perdidas na praia.


Pulseiras de identificação serão entregues aos pais ou responsáveis que estiverem nos principais pontos de banho do litoral de Fortaleza a partir deste sábado (7), por conta da Operação Férias realizada pelo Pelotão de Salvamento Aquático (PSA) e pela Guarda Municipal e Defesa Civil de Fortaleza.
A orientação é de que as pulseiras sejam presas nos braços das crianças para facilitar a identificação caso elas se percam. Somente no último domingo (1º), 30 crianças se perderam nas praias da capital.
Foram produzidas cerca de 18 mil pulseiras onde poderão ser escritos os nomes das crianças e telefones para contato. Ela é produzida com material à prova d’água, oque possibilita o banho no mar ou nas lagoas.
Intensificado
A segurança aos banhistas, que também faz parte da Operação Férias, foi intensificada das 9h às 16h, sendo estendida até às 17h, nos finais de semana. Guarda-vidas atuam na Praia dos Luzeiros, Barra do Ceará, Carapebas, Náutico, Praia de Iracema e Ponta Mar.
As lagoas da Maraponga e do Opaia também contam com a presença dos guardas aos domingos e feriados, das 9h às 14h.
Números
Desde que o projeto foi implantado, houve uma redução de 10% nas ocorrências no ano passado em relação a 2010. Em 2011, 167 vítimas de afogamento foram resgatadas com vida.

Bombeiros iniciam operação para inibir afogamentos

Operação Verão irá contar com 90 bombeiros, distribuídos pelo estado. Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press

Praia de Búzios lidera número de ocorrências, seguida pela Praia do Meio. Foto: Bombeiros/Divulgação/D.A Press


Com a chegada do verão, o movimento nas praias potiguares é intenso. Mas, é preciso tomar cuidado para que a diversão não se transforme em transtorno. No ano passado, o Corpo de Bombeiros registrou 124 ocorrências só no litoral da região metropolitana, que vai de Touros a Pipa. Desses casos, 11 resultaram em morte. Para inibir os problemas com afogamentos, o Corpo de Bombeiros prepara para este ano uma operação preventiva, que começa a partir de hoje. Além de aumentar o efetivo, a corporação alertará os veranistas sobre os cuidados que devem tomar para evitar problemas com afogamentos.

A praia mais perigosa do litoral potiguar é Búzios. No ano passado, o Corpo de Bombeiros registrou 23 afogamentos no local. Em segundo lugar, vem a Praia do Meio, que teve 20 pessoas retiradas do mar pelos guarda vidas. Das 124 ocorrências registradas em 2011 na região metropolitana, 100 pessoas foram salvas de afogamentos e 11 morreram - em 13 dos casos se tratavam de outras emergências. A meta dos bombeiros é reduzir esses números.

Durante a Operação Verão, serão disponibilizados 90 guarda vidas ostensivos no litoral, barragens e açudes do Rio Grande do Norte. Desses, 60 ficarão na região metropolitana, 20 em Tibau do Norte, principal praia do Oeste Potiguar, e 10 em Caicó, principal cidade do Seridó. Os bombeiros também promoverão a "Campanha Praia Segura", que conta com a adesão da Defesa Civil Estadual, Cruz Vermelha Brasileira, SAMU, Sejuc, Emater, Idema, Caern, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Seel, entre outros órgãos públicos.

A ação será realizada hoje, amanhã e nos dias 14, 21 e 28 de janeiro e 4, 11, 18 e 19 de fevereiro de 2012, das 7 às 13 horas, em três atividades distintas, sendo elas: Blitz Educativas, Turista Legal e Criança a Vista. Na primeira ação, os bombeiros estarão em três bases fixas: uma no distrito de Pium, em Parnamirim; outra em Estivas, distrito de Extremoz; e a terceira na via de acesso ao município de Tibau do Norte. As blitzen abordarão veículos que estiverem se deslocando para o litoral. Esta ação contará com agentes da PRF, CPRE, SAMU, Cruz Vermelha, além dos bombeiros.

"As blitz desenvolvidas pela Campanha Praia Segura não terão o objetivo de multar e sim orientar os condutores quanto aos cuidados a serem tomados para evitar acidentes nas estradas e praias. Nesta ação, serão distribuídos 60 mil folders com dicas de prevenção. A meta inicial da campanha é abordar cerca de cinco mil carros através das blitzen educativas no estado", disse o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel Elizeu Lisboa Dantas.

Na ação Turista Legal, uma equipe formada por bombeiros e voluntários da Cruz Vermelha visitará hotéis, pousadas, restaurantes, rodoviária e aeroporto, para levar as informações preventivas aos turistas que vem passar o verão em no RN. Já a ação "Criança a Vista" prevê a distribuição de dez mil pulseiras de identificação para crianças e idosos, para garantir uma rápida localização deles em caso de perdas. As pulseiras trazem o nome da criança e do responsável e um telefone de contato. Ela foi feita com material resistente à água e de fácil fixação.

Dicas de segurança

- Não entre no mar se comer em demasia ou abusar do álcool;

- Redobre os cuidados com crianças e pessoas idosas;

- Evite banhar-se próximo a pedras;

- Evite expor-se ao Sol por muito tempo;

- Afaste-se das praias em caso de temporal ou raios;

- Use o colete abordo de embarcações;

- Se em perigo nas águas, evite debater-se, tente boiar ou nadar paralelo à praia;

- Evite banhos marítimos noturnos.

- Identifique suas crianças. Oriente-as sobre os riscos do mar.

- Não se afaste da margem;

- Não salte de locais elevados para dentro da água;

- Prefira lançar objetos flutuantes (bolas, bóias, isopores, madeiras, pranchas e outros) ou então corda para salvar pessoas, ao invés da ação corpo a corpo;

- Não deixe crianças sozinhas sem a presença de um adulto responsável;

- Evite brincadeiras de mau gosto, como os conhecidos "caldos";

- Tome cuidado ao caminhar sobre as superfícies rochosas, pois podem estar escorregadias, o que levaria a quedas e cortes;

- Boias e coletes garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de afogamentos.

- Em caso de problemas, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros (193), para que o mesmo oriente e auxilie a vítima.

6 de jan de 2012

Bombeiros ressuscitam cão após incêndio nos EUA.

Chihuahua inalou tanta fumaça que 
 não conseguiu escapar do fogo.
 
 Reprodução/Site KLTA

Em foto publicada no site gringo KTLA, Os bombeiros Brendan Saffer e Travis Timmins prestam socorro ao cachorrinho Mojo, desmaiado e já bastante ferido, na cidade de El Cajon, na Califórnia (EUA)

Mojo, um pequenino chihuahua, nasceu de novo. Na última quarta-feira (4), o cãozinho permaneceu no interior de uma casa que pegava fogo, na cidade de El Cajon, Estados Unidos, e só está vivo graças à ação rápida de dois bombeiros.

A brigada respondeu rapidamente ao chamado de socorro e precisou de aproximadamente 20 minutos para apagar o incêndio.

O proprietário da casa escapou ileso, mas, durante buscas no local atingido pelo fogo, o bombeiro-paramédico Brendan Saffer encontrou Mojo desmaiado e bastante ferido.

O cachorrinho foi transportado para o lado de fora da casa, onde outro bombeiro-paramédico, Travis Timmins, usou uma máscara pediátrica de oxigênio para ressuscitá-lo. A tarefa levou apenas 10 minutos e funcionou.

Já a salvo, Mojo foi levado por oficiais do controle de animais ao Centro Médico Animal Broadway, onde recebeu tratamento por ter inalado muita fumaça. A expectativa é de que sua recuperação seja tranquila. A causa do incêndio, segundo o site gringo KTLA (que noticiou esse resgate), ainda está sendo investigada.

SDS amplia frota das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros.

A Secretaria de Defesa Social (SDS) recebeu ontem a tarde uma nova frota de veículos e embarcações, que irá reforçar o policiamento e o resgate de pessoas na Região Metropolitana do Recife e no interior do estado. As polícias Civil e Militar, juntamente com o Corpo de Bombeiros receberam 111 viaturas, 35 embarcações e 30 desencarceradores (equipamento que auxilia na retirada de vítimas presas em ferragens).

Com as inundações que ocorreram no interior do estado no ano passado, o Corpo de Bombeiro, hoje, tem total autonomia e condições mais seguras de atender à população em qualquer situação. Cinco carros tipo auto bomba tanque, duas caminhonetes, um micro-ônibus, trinta e cinco botes infláveis de quatro tamanhos diferentes. “Temos veículos e embarcações maiores, mais rápidas e mais seguras. Acabamos de receber uma embarcação que possui 8 metros, com ela posso salvar 20 pessoas de uma só vez”, afirma o coronel Casa Nova. A polícia também recebeu novos veículos para reforçar a fiscalização nas praias dos litorais Norte e Sul, principalmente neste período de férias, além de 70 veículos tipo Gol e Prisma que irão beneficiar 42 delegacias da Capital e Região Metropolitana, 11 delegacias Especializadas como Depatri, Denarc e GPCA, além de 17 unidades do interior como as cidades de Palmares, Vitória de Santo Antão, Caruaru, Goiana, Petrolina, dentre outras unidades da PCPE que receberão viaturas.

O secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, reafirmou que apesar de não ter atingido a meta de diminuição no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), o último dezembro foi um dos melhores desde 2006, e que em comparação ao Nordeste, apenas Pernambuco e Piauí apresentaram redução na criminalidade.

Fonte:  DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Bombeiros iniciam a Campanha Praia Segura no próximo sábado.

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte se prepara para realizar uma ação de segurança contra afogamentos no litoral potiguar. Além de contar com 90 guarda vidas ostensivos no litoral, barragens e açudes do RN, sendo 60 na região metropolitana, 20 em Tibau do Norte (oeste potiguar) e 10 de Caicó (seridó), os bombeiros ainda foram em busca de parcerias para realizarem a "Campanha Praia Segura" que irá reforçar as ações da Operação Verão já desevolvida pela instituição.


A campanha que tem por objetivo orientar turistas e veranistas quanto aos cuidados a serem observados no verão, a fim de garantir mais segurança nas praias, contou com a adesão da Defesa Civil Estadual, Cruz Vermelha Brasileira, SAMU, Sejuc, Emater, Idema, Caern, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Seel, entre outros órgãos públicos.

A ação será realizada nos dias 7, 8, 14, 21 e 28 de janeiro e 4, 11, 18 e 19 de fevereiro de 2012, das 7 às 13 horas, em três atividades distintas, sendo elas: Blitz Educativas, Turista Legal e Criança a Vista.

Na primeira ação os bombeiros estarão em três bases fixas, sendo uma no distrito de Pium, em Parnamirim, outra em Estivas, município de Extremoz, e a terceira na via de acesso ao município de Tibau do Norte, na região oeste do estado, realizando a abordagem de veículos que estiverem se deslocando para o litoral. Esta ação contará com agentes da PRF, CPRE, SAMU, Cruz Vermelha, além dos bombeiros.

Corpo de homem que caiu em rio após acidente é encontrado em MG.

Vítima estava desaparecida desde segunda-feira (2).

Corpo foi localizado cerca de dois quilômetros de onde desapareceu.


Foi encontrado, nesta quarta-feira (4), o corpo de um homem que foi levado pela correnteza, em Montes Claros, no Norte de Minas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima desapareceu após se envolver em um acidente e o carro que dirigia cair na água, nesta segunda-feira (2).

O corpo foi encontrado cerca de dois quilômetros de onde o homem desapareceu. Durante os trabalhos, bombeiros utilizaram técnicas de resgate aquático e terrestre.

Segundo relato de testemunhas, antes de cair no rio, o homem teria perdido o controle do veículo e atropelado um ciclista. De acordo com os bombeiros, o ciclista foi socorrido e encaminhado a um hospital da cidade.

Bombeiros combatem incêndio em Jaboatão dos Guararapes.

Na noite dessa quarta-feira (4) um incêndio assustou os moradores de um prédio na Rua Maria Digna Gameira, no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes. A assessoria do Corpo de Bombeiros informou que o fogo começou por volta das 19h e, após serem acionados, os bombeiros levaram cerca de 40 minutos para controlar as chamas.

Ninguém ficou ferido, mas a Defesa Civil interditou o prédio e foi realizada uma vistoria, onde foi verificado que a estrutura do edifício não foi comprometida. A causa provável do incêndio foi um curto-circuito.

BOMBEIROS REEQUIPADOS EM RECIFE - PE

Corporação recebeu 37 embarcações e
ainda espera a chegada de oito jet-skis. 

Reforço é projetado para intervenções nas praias no verão e resgates durante o inverno, no caso de enchentes.


Operação Veraneio dos Bombeiros registra 30 mortes por afogamento em SC

A Operação Veraneio do Corpo de Bombeiros registra até esta quarta-feira 30 mortes por afogamento em Santa Catarina. A estatística contabiliza ocorrência em rios, praias, piscinas e lagoas. O caso mais recente aconteceu no fim de semana, quando dois irmãos morreram em Florianópolis.

A operação dos Bombeiros divide-se em três partes: pré-temporada (12/10 a 1/12), temporada (2/12 a 23/02) e pós-temporada (24/02 até o início de maio). Até agora, o mês que mais registrou mortes foi novembro (14), seguido de dezembro (10), janeiro (3) e outubro (3). A operação 2010/2011 teve 73 mortes em todo o período.

Na pré-temporada, a corporação começa a ativar os postos salva-vidas. Na temporada, todos os postos já estão em funcionamento. Na pós-temporada, incia-se o processo de desativação.

Como previnir incidentes

Nos dias de calor, a vontade é se jogar na água, mas quando se trata de mar, não pode ser bem assim. A ondulação intensa, o aumento repentino da profundidade da água e as chamadas correntes de retorno são só alguns dos fatores que comprovam: o mar exige atenção.

De acordo com o sargento Paulo Cesar Correia, que atuou no treinamento dos guarda-vidas civis de Florianópolis, 215 guarda-vidas civis e 38 bombeiros militares operam, desde o último sábado, nas praias neste verão da Capital.

Os bombeiros alertam que, além de contar com o apoio dos guarda-vidas, todos os banhistas devem ter cuidados essenciais.

O sargento Paulo Cesar pede para se optar pelas praias que tenham pontos de guarda-vidas, principalmente quem estiver com criança.

Os guarda-vidas podem socorrer em caso de emergência e prevenir. Trabalhamos muito com a prevenção, chamando atenção de quem está no fundo ou entra no mar quando está muito perigoso — conta.

Tanto as praias de "altas ondas" como as praias de poucas ondulações pedem por precauções. Não ir sem preparo para onde há mais profundidade e observar as bandeiras nas praias nos postos de guarda-vidas, indicando a condição do mar em toda a praia, são algumas delas.

Correntes de retorno

As bandeiras também podem ser colocadas em pontos específicos da praia, como um alerta para os locais com as correntes de retorno. Esses pontos são denunciados também por áreas de água mais escura no mar, pela concentração de espuma ou por uma meia-lua do mar na areia, o que indica o avanço da água.

Como explica o tenente, a corrente de retorno é a região onde a água volta para o mar. Esses pontos existem em todas as praias que têm onda e podem mudar de lugar no decorrer do dia, em função do vento. Nessas áreas, o banhista pode ser carregado para águas mais fundas.

Quem for levado por essa corrente deve nadar paralelamente à praia para sair dessa região, ou então ficar boiando e sinalizar por socorro, como recomenda a tenente Ivanka Kretzer. O tenente e piloto do helicóptero Arcanjo dos Bombeiros da Capital, Sandro Fonseca, reforça:

Nadar contra a corrente dificulta, é como nadar contra a correnteza de um rio. Já fiz resgate de nadadora medalhista que não conseguia sair da Galheta.

Socorro

O tenente Sandro destaca que, em casos de emergência, deve-se chamar os guarda-vidas ou entrar em contato com bombeiros pelo 193. Se não houver tempo, para socorrer um banhista que estiver se afogando, deve-se lançar algo que flutue, como uma prancha ou boia.

Para evitar essas situações de resgate, o tenente apela para os cuidados dos banhistas:

As pessoas têm que entender que o mar tem uma dinâmica diferente de rio, piscina, têm que entender os riscos das praias... diz.

Recomendações para tomar banho de mar, segundo os bombeiros

- a tendência é que o mar esteja mais calmo durante manhã
- dar preferência para pontos próximos aos postos de guarda-vidas
- respeitar as bandeiras. A vermelha indica que o mar está perigoso e não se deve entrar na água. A amarela sugere que se deve ter muito cuidado ao entrar na água e a verde que o mar está calmo, permitindo o banho com responsabilidade.
- evitar nadar sozinho ou em águas profundas
- em caso de dúvidas, falar com os guarda-vidas
- em emergências, procurar os postos de guarda-vidas e ligar para os bombeiros, no telefone 193

DIÁRIO CATARINENSE

5 de jan de 2012

Incêndio destrói três embarcações na Feira da Panair, em Manaus

De acordo com os Bombeiros, a causa do incêndiofoi o estouro 
de uma botija de gás no barco pesqueiro Margleisson 2.

O incêndio foi controlado em 30 minutos.


Um incêndio atingiu três embarcações na Feira da Panair, localizada no Educandos, zona sul de Manaus na manhã desta quinta (4). O fogo começou por volta das 11h, sendo controlado 30 minutos depois pelo Corpo de Bombeiros.
De acordo com os bombeiros, a causa do incêndio foi o estouro de uma botija de gás no barco pesqueiro Margleisson 2. Em seguida, o fogo se espalhou para mais duas embarcações: São Francisco do Canindé e uma outra de nome desconhecido.
Ninguém se feriu gravemente no incêndio, entretanto, os pescadores que estavam no barco sofreram perdas materiais, como redes de pesca, linhas, tarrafas e roupas.
Havia oito pescadores no barco, de acordo com o Major Borges, do Corpo de Bombeiros. Todos conseguiram sair a tempo de evitar uma tragédia maior.
De acordo com o pescador Antônio Pinto de Souza, de 54 anos, que estava a bordo da embarcação onde o fogo começou, os tripulantes estavam cozinhando quando a botija estourou."Estávamos fazendo nosso almoço e o gás estourou. Ainda corremos pra tentar jogar a botija no rio, mas não deu tempo", explicou o pescador.
Já o pescador Francisco Marques de Freitas, 42 anos, estava na embarcação São Francisco do Canindé e contou que havia saído do barco para comprar comida e quando voltou, o fogo já havia passado para o barco em que estava.
Para evitar que demais embarcações pegassem fogo, os pescadores desatracam os barcos e levaram para o meio do rio.

Além dos Bombeiros, agentes da Defesa Civil, da Capitania dos Portos e pessoas que estavam no local na hora do incidente ajudaram a controlar o incêndio.

Incêndio próximo ao Jardim Botânico.

Um incêndio às margens da BR-232 por pouco não atingiu o Jardim Botânico do Recife, ontem à tarde (04/01). Além do risco de destruir uma reserva importante de Mata Atlântica do estado, as chamas também ficaram bem próximas de uma válvula da empresa Copergás e abaixo de uma fiação de alta tensão da Chesf.
O secretário de Meio Ambiente do Recife, Marcelo Rodrigues, passava pelo local na hora do incêndio e chamou o Corpo de Bombeiros, que conseguiu pôr fim ao incêndio antes que ele tomasse maiores proporções. “Apesar de ser área de BR, pertencente ao governo federal, fiquei muito preocupado com o risco do fogo atingir a fiação ou mesmo o Jardim Botânico”, comentou. Ele calcula que uma área de 3 mil quadrados.

Bombeiros encontram mais um corpo em deslizamento em Ouro Preto

Corpo de taxista estava dentro de um segundo carro que foi encontrado
debaixo dos escombros de parte da rodoviária da cidade.

O Corpo de Bombeiros encontrou o corpo do taxista Denílson Maciel Araújo, de 26 anos, em um segundo carro que ficou soterrado no desabamento de parte da rodoviária de Ouro Preto, na região central de Minas Gerais. Nesta terça-feira, os bombeiros resgataram o corpo do taxista Juliano Alves, 28 anos, que dormia dentro de seu carro quando foi surpreendido pelo deslizamento.


O corpo do taxista encontrado nesta quarta-feira foi reconhecido por seus familiares. Os bombeiros continuam os trabalhos de escavação em busca de outra possível vítima que esteja no local.

Segundo a Defesa Civil, pelo menos duas pessoas continuam desaparecidas nas cidades de Santo Antônio do Rio Abaixo e Guidoval. Até o momento, segundo o órgão, 109 municípios já foram afetados pelas chuvas e outros 53 decretaram estado de emergência.

Estradas: Temporais prejudicam trânsito em seis rodovias em Minas Gerais

Entre os desaparecidos está Rita Vieria de Souza, de 74 anos, moradora de cidade Santo Antônio do Rio Abaixo. Segundo informações, ela morava às margens do córrego dos Bambus e foi arrastada pelo rio dia 30 de dezembro.

Em seu balanço mais recente, a Defesa Civil atualizou para cinco o número de mortos no Estado durante o período de chuvas (O segundo corpo de Ouro Preto ainda não está nesse levantamento). Anteriormente, o órgão havia divulgado a morte de seis pessoas. Porém, Genésio Cândido, de Guidoval, foi reclassificado como desaparecido deixando a lista de vítimas fatais. Os balanços divulgados periodicamente pelo órgão podem sofrer alterações após a consolidação de todos os dados.


Problema com data marcada: "Eles serão menores, mas nós teremos prejuízo"

Janeiro de 2011: Enchentes e deslizamentos deixam 70 mil brasileiros sem casa

Na terça-feira, a Prefeitura de Ponte Nova, a 180 quilômetros de Belo Horizonte, divulgou o vídeo de um homem sendo levado pela correnteza de um rio. Até o momento, Diego Tuler Vieira, de 27 anos, não foi contabilizado como desaparecido ou morto pela Defesa Civil.

Situação de emergência

Até agora, 53 municípios mineiros em situação de emergência em razão das chuvas que atingem o Estado, incluindo a capital. Conforme balanço divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 109 cidades já foram afetadas pelas chuvas frequentes dos últimos meses. Minas possui 853 cidades. O total de desalojados no Estado ultrapassa o número de 9.300 e há mais de 400 pessoas desabrigadas. Mais de 2.400 casas e 71 pontes foram danificadas. Outras 84 casas e 75 pontes foram destruídas.

A previsão é de que a chuva continue e haja queda de temperatura, em decorrência da chegada de uma frente fria. Há possibilidade de temporais no Triângulo Mineiro e na região Sul do Estado, no período da tarde, até hoje.

Guarda-vidas usam novo equipamento de salvamento.

O Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança Pública (Graer) e o Corpo de Bombeiros estão treinando equipes de guarda-vidas da Operação Verão para usar um novo equipamento no salvamento de vítimas de afogamento no mar ou em outros locais onde helicópteros não possam pousar ou se aproximar do solo.

O chamado "sling" é uma espécie de cinto acolchoado, feito de material resistente, que é fixado ao guincho do helicóptero para a retirada do guarda-vidas e de vítimas conscientes do local.

"O sling é mais versátil que o puçá (cesto em forma de rede) e dá mais agilidade e rapidez a um salvamento. É de uso fácil e ocupa pouco espaço no helicóptero", disse o piloto e comandante do Graer, coronel Orlando Artur da Costa. Segundo ele, como o cinto é um pouco desconfortável, a utilidade do sling é maior para casos de resgate em locais próximos às unidades de atendimento a vítimas. Para trajetos mais longos, o puçá ainda é a melhor solução.

O sling é colocado pelas costas das vítimas, passando pelas axilas e saindo para frente e para cima, em frente ao rosto da vítima. Um segundo cinturão envolve o tórax e encaixa-se a um grampo de segurança. As duas partes unem-se acima da cabeça e são presas por um anel metálico (mosquetão) fixado ao gancho do guincho da aeronave. Ao ser içada, a vítima deve ser orientada a manter os braços flexionados para baixo, aumentando ainda mais sua segurança.

O capitão Dorico Borba, que comanda a subárea de Pontal do Paraná, com sede no balneário de Santa Terezinha, afirmou que o objetivo do treinamento é adaptar os guarda-vidas para a saída da aeronave e para a abordagem das vítimas com esse equipamento, que é mais prático para o uso diário. "Quando houver necessidade de salvamento com aeronave, serão destacadas essas pessoas para o salvamento. Elas transmitirão as informações aos colegas também", afirma Borba.

O treinamento já foi ministrado para grupos de salva-vidas em Guaratuba, Matinhos e no balneário de Santa Terezinha, em Pontal do Paraná.

Para a psicóloga Rosangela Rocha, de 54 anos, que mantém casa de veraneio em Pontal do Paraná, presenciar o treinamento dos guarda-vidas aumenta a sensação de segurança no Litoral. "Neste ano percebemos bastante policiamento nas ruas e maior presença dos bombeiros, que têm mais postos nas praias. Tudo isso é muito bem-vindo", diz ela. Rosangela reside em Araraquara (SP) e há três anos adquiriu um imóvel no Litoral paranaense, em busca de mais tranquilidade.

Guarda-vidas distribuem pulseiras de identificação.

As pulseiras para meninos e meninas podem ser encontradas em todos os 100 postos de atendimento ao longo da orla.

Os guarda-vidas do Corpo de Bombeiros começaram a distribuir pulseiras de identificação para crianças no litoral do Paraná. Adotada há anos, a medida tem ajudado a evitar o desaparecimento de crianças, além de aumentar o contato das famílias com os profissionais que estão em serviço.

As pulseiras para meninos e meninas podem ser encontradas em todos os 100 postos de atendimento ao longo da orla. "Basta procurar um posto de guarda-vidas e pedir pela pulseira de identificação. Ela facilita muito o trabalho quando encontramos uma criança perdida, permitindo que os responsáveis sejam avisados rapidamente", afirma o tenente Ezequiel Roberto Siqueira, porta-voz do Corpo de Bombeiros, que realiza a ação em parceria com o Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas, da Polícia Civil do Paraná.

De acordo com Siqueira, a adoção da pulseira reduziu bastante os problemas com crianças no litoral. "Antes ocorriam muitos casos de crianças que não conseguiam se orientar e acabavam se perdendo dos pais", conta.

A orientação dos bombeiros é para que, ao chegar à praia, a família sempre verifique o local onde está o posto de atendimento e oriente a criança para que, caso se perca, imediatamente procure o guarda-vidas.

 Tranquilidade

O material da pulseira não se deteriora facilmente, o que permite utilizá-la por até dois ou três dias, apenas reforçando com tinta de caneta os dados da criança e o telefone do responsável.

Para a dona de casa Edna Yamanaka, que está passando uns dias em Guaratuba com o marido, Edson, e os filhos, Victor, de 9 anos, e Julia, de 6, a pulseirinha é um fator de tranquilidade.
"Se as crianças não sabem onde a gente está, elas podem procurar os guarda-vidas e eles nos avisam pelo celular, que está sempre comigo, para facilitar", disse ela.

A professora Filomena Beló Matos, moradora de Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná, diz que a pulseirinha é muito útil. "Às vezes o Gabriel sai da água um pouco desorientado e segue em uma direção longe do local onde estamos, então sempre há um risco. Com a pulseira temos mais segurança de que não vamos perdê-lo", disse ela.