28 de abr de 2011

Pedreiro morre soterrado após deslizamento de terra em MG

Minas Gerais

 Outro homem, que também trabalhava no local, ficou ferido

Segundo os bombeiros, vítima ficou soterrada por cerca de 30 minutos.
Um pedreiro morreu e outro ficou ferido por causa de um desmoronamento em uma obra, em Ipatinga, em Minas Gerais, nesta quarta-feira (27). De acordo com o Corpo de Bombeiros, eles trabalhavam na construção de um muro de arrimo quando a terra cedeu.
Ainda segundo os bombeiros, o homem ficou soterrado por aproximadamente 30 minutos. Depois do resgate, os bombeiros tentaram reanimá-lo, mas ele não resistiu.
O outro homem que trabalhava na obra e também foi soterrado conseguiu sair sozinho. Ele foi levado para um hospital da cidade e não corre risco de morrer, de acordo com os bombeiros.

Fonte: DO G1 MG, com informações da TV dos Vales


Corpo de Bombeiros resgata jiboia de quase 2 m em GO

Goiânia.
 
Animal estava em uma calçada próxima a uma residência

Foto: Corpo de Bombeiros GO

Equipes de salvamento da 13ª Companhia Independente Bombeiro Militar resgataram na manhã desta quinta-feira uma jiboia de aproximadamente 1,8 m, na cidade de Goianésia, a 173 km de Goiânia.

O animal estava em uma calçada próxima a uma residência e se alimentava de outra cobra. O resgate aconteceu depois que moradores acionaram o Corpo de Bombeiros Militar.
Após ser recolhida, a jiboia foi entregue aos cuidados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Goianésia, que fará a soltura do animal em local adequado.

Fonte: Terra - Portal

RJ: Após protestos, bombeiros se reúnem com comando-geral

Uma comissão formada por bombeiros insatisfeitos com salários e condições de trabalho no Rio se reúne nesta quinta-feira com o comandante-geral da corporação, o coronel Pedro Machado, no 1º GMar, em Botafogo.

A reunião ocorre após uma série de protestos realizados principalmente por guarda-vidas, que chegaram a acampar em frente a unidades do Corpo de Bombeiros na tentativa de chamar a atenção da população para o movimento.

Bombeiros fizeram manifestação em frente ao Teatro Municipal na terça à noite, entre as reivindicações, os bombeiros pedem o fim da gratificação com a melhora da condição salarial e o fornecimento de equipamentos que, segundo os guarda-vidas, estariam sendo sonegado pela instituição.


Por causa das manifestações, os guarda-vidas têm reclamado de supostas ações repressivas da parte do comando-geral, incluindo a transferência de 36 homens, que teriam participado dos protestos, para outras unidades.

Recentemente, o JB publicou um memorando distribuído pelo comando-geral aos bombeiros que solicitava aos militares que informassem se teriam ou não participado dos protestos. Os guarda-vidas alegam que o documento serviria como intimidação à corporação, intenção que foi negada pelo comando em nota enviada ao jornal.

Na segunda-feira, o JB também publicou a transcrição de partes de uma gravação, na qual, supostamente, um dos comandantes da corporação faz ameaças de prisão aos militares que participassem de mais um protesto. Também em nota ao JB, o comando-geral afirmou ignorar a gravação e as ameaças.

A mais recente manifestação dos bombeiros se deu na terça-feira, nas proximidades do Teatro Municipal, onde o governador Sérgio Cabral participava de um evento.

Fonte: Jornal do Brasil :  Paulo Marcio Vaz




Rio de Jeneiro - Bombeiros e Guarda-Vidas fazem protesto no Leblon

Rio de Janeiro

Bombeiros e guarda-vidas fazem um protesto, na manhã deste sábado, no posto 12, no Leblon, Zona Sul, reivindicando aumento salarial e melhores condições de trabalho. Uma passeata será realizada, ainda nesta manhã. Os manifestantes esperam falar com o governador Sérgio Cabral.

Mais de 90 bombeiros e guarda-vidas acamparam, na madrugada deste sábado, em frente ao 17º GBM (Copacabana), Zona Sul do Rio, para chamar a atenção do Comando Geral da corporação. Eles exigem a revogação da transferência de 36 bombeiros, que foram para o interior do estado em retaliação ao movimento.

O objetivo do grupo é continuar aquartelado. "Ou seja, mesmo de folga, não vamos retornar para casa porque sabemos que a população está do nosso lado", disse o cabo Benevenuto Daciolo, um dos líderes do movimento. Segundo ele, as reivindicações da categoria foram encaminanadas à Secretaria de Saúde e Defesa Civil e a todas as unidades no dia 14.
"Queremos que uma comissão seja recebida pelo governador Sérgio Cabral. Não adianta um coronel ameaçar a categoria pois conhecemos nossos direitos. O salário de um soldado é de R$ 950, o que é muito pouco para quem arrisca a vida sem condições de trabalho. Não queremos gratificação e sim aumento salarial", explicou.

Por meio de nota, na quinta-feira, o comando geral do Corpo de Bombeiros disse que não reconhece o manifesto do grupo da forma que está sendo conduzido. A assessoria do governador informou, na sexta-feira a noite, que os manifestantes devem levar suas reivindicações aos comandos de suas unidades.

Veja mais: 

 


Incêndio destroe veículos e casas em Taboão da Serra - SP

São Paulo


Dois incêndios atingiram Taboão da Serra nesta semana reforçando a necessidade de um Corpo de Bombeiros na cidade. Na noite de segunda-feira, (25), às 23h, um veículo Fiat Brava foi consumido pelas chamas, após pane elétrica, no cruzamento entre as Estradas Tenente Maria José da Cunha e das Olarias com a rua Antônio de Oliveira Salazar, próximo ao supermercado Rivieira, e nesta quarta-feira, (27), às 13h, uma residência na rua Teófilo Otoni ficou destruída totalmente por um incêndio de grandes proporções, onde o dono do imóvel perdeu todos os seus pertences.


Para o Coordenador da Defesa Civil, Carlos Senna e sua equipe que estiveram em ação na residência do senhor Maurício Antônio Rodrigues, no Parque Marabá a tragédia só não foi maior em função do trabalho do Corpo de Bombeiros.

O proprietário do veículo incendiado na segunda-feira, sem ter o que fazer chorava sentado na via perto de onde o carro ardia em chamas. O veículo não estava pago e não tinha seguro. Ele não sabia explicar o que pode ter motivado a pane causadora do incêndio.

Testemunhas contaram que Guardas Civis Municipais (GCMs) e moradores da região tentaram apagar as chamas. O Corpo de Bombeiros de Itapecerica da Serra foi acionado, e, segundo informações posteriores não conseguiu chegar ao local porque o veículo quebrou na Régis Bittencourt, logo em seguida viaturas do Corpo de Bombeiros do bairro Butantã chegaram ao local.

As informações das testemunhas apontam que o veículo foi completamente consumido pelas chamas causando muita fumaça no local. As pessoas temiam que a rede elétrica fosse afetada. Os seguranças do supermercado Rivieira ficaram em alerta temendo que o estabelecimento fosse atingido. Havia também o temor de que o incêndio tivesse origem criminosa.


Bebê é salvo através de ligação para Bombeiros - Recife

Recife
 Um bebê de menos de 30 dias foi salvo com uma ligação para o Corpo de Bombeiros. A criança se engasgou enquanto amamentava e o pai ligou para o telefone 193 buscando ajuda na última segunda-feira.

O responsável pelo atendimento foi o sargento Everaldo Francisco de Sales. Pai de seis filhos, ele se disse emocionado após o resgate.

Buscas por possíveis desaparecidos em aterro na Grande SP são retomadas

Por volta das 8h desta quarta-feira (27), o Corpo de Bombeiros retomou as buscas por possíveis desaparecidos em um aterro sanitário que desmoronou em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. As buscas estão sendo feitas na avenida Nossa Senhora das Graças, na altura do número 598. Uma viatura dos bombeiros e outras da Defesa Civil estavam no local.


Na segunda-feira (25), o desmoronamento espalhou aproximadamente 450 mil toneladas de lixo, misturado com terra, escorregaram de um dos taludes do aterro, atingindo a Estrada do Ribeiro, onde formaram pilhas de mais de 12 metros de altura, e as margens do córrego Taboãozinho.

De acordo com testemunhas, um carro que passava pela região no momento do acidente foi soterrado. O veículo ainda não foi encontrado. Horácio Peralta, consultor jurídico e ambiental da Pajoan, empresa responsável pelo aterro, afirma que não existe uma certeza de que há pessoas soterradas. Segundo ele, um motociclista que passava pelo local na hora da pane seca (explosão sem combustível) saiu correndo da moto e viu um carro sendo soterrado, com cinco ocupantes.

 De acordo com a Defesa Civil, não há indicativo de que há vítimas no local, mas vamos ver.

Na tarde de terça-feira, a promotora de Justiça do Meio Ambiente de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, Tatiana Barreto Serra, vistoriou a região afetada.

Multa

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) multou a empreiteira Pajoan Ltda em 10 mil unidades fiscais, o equivalente a R$ 174.500,00. A punição aconteceu após o desmoronamento do lixo no aterro sanitário. Segundo a companhia ambiental, o desmoronamento tornou "as águas, o ar e o solo impróprios, nocivos ou ofensivos à saúde, inconvenientes ao bem-estar público, ao meio ambiente, à fauna e à flora [...] bem como às atividades normais da comunidade".

A Cetesb exigiu de imediato a remoção de resíduos sólidos que deslizaram e a liberação da estrada dos Ribeiros. A Pajoan também deverá construir diques de contenção nas margens do córrego Taboãozinho, que foi afetado pelo desmoronamento do lixo retido no aterro, e um sistema de contenção e destinação dos líquidos tóxicos gerados pelos resíduos que vão parar na estrada dos Ribeiros. A empresa tem 30 dias para apresentar um plano geral de reestruturação e adequação do aterro.

Falhas

A empresa responsável pelo aterro afirmou que há havia percebido uma fissura no terreno na própria segunda-feira (25), dia em que o incidente ocorreu.

De acordo com Horário Peralta, a Cetesb já tinha sido informada sobre a falha e, no momento da explosão, a Pajoan e a companhia estavam discutindo o que seria feito para acabar com a abertura do solo.

De 2001, quando a Pajoan assumiu a administração do empreendimento, até dezembro do ano passado, o aterro foi objeto de 87 autuações por parte da Cetesb (51 advertências e 36 multas), por motivos diversos como disposição inadequada ou irregular de resíduos sólidos, falta de licença ambiental, emissão de odor e lançamento de chorume (líquido proveniente do lixo).

O aterro também já havia interditado pela companhia em 2009, por falta da licença para funcionar.

Anatel autoriza torpedos gratuitos para polícia e bombeiros

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou nesta terça-feira, no Diário Oficial da União, uma resolução determinando que mensagens de texto enviadas de telefones móveis para serviços de emergência — como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar — não serão cobradas dos usuários. Com isso, as operadoras de celular não receberão para prestar o serviço de emergência por meio de torpedos.

Com a publicação da resolução, o serviço de envio de torpedos de emergência gratuito já poderia começar a funcionar. Mas, para tanto, os órgãos responsáveis precisam entrar em contato com as operadoras de telefonia para solicitar a liberação dos torpedos.

A Oi informou não ter sido procurada para tratar do assunto. A Vivo disse que “tem participado das periódicas reuniões promovidas pela Anatel com as operadoras de serviço celular e órgãos públicos, para discussão das adequações técnicas necessárias ao implemento do serviço de envio de SMS Público de Emergência”.

A Secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil, respondeu, por e-mail, que “a Superintendência de Serviços de Urgência e Emergência pré-hospitalar ainda vai tomar conhecimento da resolução, para providenciar a estrutura necessária para instalação do serviço e fazer a solicitação às operadoras”. A Polícia Militar do Estado do Rio informou que pretende fazer a solicitação do serviço, embora ainda não tenha data prevista para isso.

A Anatel mantém um grupo que está trabalhando para implementar o serviço gratuito de torpedos emergenciais. Os detalhes da operacionalização estão sendo debatidos e serão definidos em um ato a ser publicado.

Fonte: http://extra.globo.com/

26 de abr de 2011

Caminhão pega fogo e atrapalha trânsito no túnel Rebouças

Apenas uma faixa está liberada no sentido centro, segundo a Prefeitura do Rio


O Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro informou que um caminhão pegava fogo na saída da segunda galeria sentido centro do túnel André Rebouças – que liga a zona sul à região central e norte, por volta das 15h desta segunda-feira.

De acordo com o centro, apenas uma pista do sentido centro estava liberada. O engarrafamento provocado pelas complicações do incêndio já chegava até a Lagoa Rodrigues de Freitas.

Por volta de 16h30, o veículo foi retirado do elevado Paulo de Frontin e as pistas totalmente liberadas.

Assista ao vídeo

 
  
Fonte:  Plubicidade: Do R7

Direto do Centro de Operações, Paes diz que não havia como prever o temporal

Rio de Janeiro

Acompanhando a chuva que cai no município do Rio direto do Centro de Operações, o prefeito Eduardo Paes disse, na madrugada desta terça-feira, que não havia como prever um temporal como o da noite desta segunda-feira. Paes informou, ainda, que a chuva deve continuar nas próximas horas, mas de forma moderada. "Pelo radar metrológico não vinha com uma intensidade grande, mas as características mudaram", disse o prefeito.


Sobre a Praça da Bandeira, Paes disse que a situação no local é um problema histórico. "Vamos fazer uma obra grande, financiada pelo governo federal, mas que ainda não foi iniciada", disse o prefeito.

Eduardo Paes citou, também, os deslizamentos na cidade e garantiu que não houve vítimas. O Centro de Operações informou que na Grande Tijuca choveu 200 mmm o equivalente ao volume médio previsto para 40 dias.

Ainda de acordo com o Centro de Operações, das 19h até o momento, Defesa Civil recebeu 69 chamados, sendo 40 por alagamento. Bairros com maior número de chamados estão na Grande Tijuca.
O temporal começou por volta das 20h e durou mais de duas horas em alguns bairros. Às 21h30, o município entrou em estágio de alerta por causa da persistência das chuvas. Segundo a GeoRio, é o terceiro tipo de alerta em escala de quatro. A previsão para hoje é de tempo ruim, com máxima de 28 graus e mínima de 20 graus, segundo o Climatempo.


Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Rua do Estácio alagada devido a forte chuva da noite desta segunda-feira

O temporal se concentrou mais sob a Zona Norte, principalmente a Tijuca, onde choveu o equivalente a 30 milímetros em 15 minutos. O Rio Maracanã transbordou rapidamente, transformando a Avenida Maracanã em mar, com carros boiando. A correnteza chegou a virar uma van na Rua Conselheiro Olegário. O trânsito parou nas principais vias do bairro.

No Morro da Cachoeirinha, na encosta da Grajaú-Jacarepaguá, a sirene instalada para alertar moradores do risco de deslizamento soou, mas não houve queda de barreiras. De acordo com a Defesa Civil, houve deslizamentos, também, na na comunidade JK, Borel, Andaraí e Chacrinha. Todos sem vítimas.
Pedra deslizou na Grajau-Jacarepaguá. sentido Grajau, em frente ao Morro da Árvore Seca. O deslizamento não deixou vítimas. A via interditada no sentido Grajau.

Motoristas foram surpreendidos pelas águas e abandonaram seus automóveis. Um deles, apavorado, mandou apelo desesperado pelo celular para um site de relacionamentos na Internet: “Estou dentro do carro. A água está subindo. Não quero morrer!”.

Foto: Leitor Fábio Valério

Posto de gasolina entre as ruas Doutor. Satamini e Professor Gabizo, na Tijuca, fica alagado

A galeria sentido Centro do Túnel Rebouças chegou a ser fechada ao trânsito para evitar que motoristas pegassem a Praça da Bandeira, que ficou inundada, mas foi liberada na madrugada desta terça-feira. Ruas também ficaram alagadas em Vila Isabel, Grajaú e Andaraí.

Choveu muito também no Centro, e na Zona Oeste, principalmente em Santa Cruz e Barra da Tijuca. Na Lapa, várias ruas também ficaram alagadas. Comerciantes reclamaram de prejuízos provocados pelas águas, que invadiram os estabelecimentos.

Na Avenida Brasil, bolsões d’água se formaram na altura dos bairros de São Cristóvão, Benfica, Caju, Parada de Lucas, Ramos e Cordovil. Foram registrados alagamentos também no Catumbi, Leopoldina, Cidade Nova e Praça Mauá.

Foto: Leitora Aline Martins

Quantidade de chuva na Avenida Maracanã cria ondas na calçada

A Rodovia Rio-Santos foi fechada na altura do km 441 por causa da queda de barreira. Vários pontos ficaram alagados. Outras regiões do estado também registraram chuvas fortes, como a Baixada Fluminense, São Gonçalo, Niterói, Itaboraí e Macaé.

Sirenes de Alerta acionadas na Grande Tijuca
 Em nota a prefeitura do Rio informou que "devido às fortes chuvas e com o objetivo de prevenir situações de risco, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informa que as sirenes das seguintes comunidades foram acionadas esta noite: Borel, Formiga, Chacrinha, Cotia, Arrelia, Encontro, Santa Terezinha, Dona Francisca e Cachoeira Grande. Nestas áreas, o índice pluviométrico ultrapassou os 40mm em uma hora e a previsão é de que a chuva continue durante a noite. Em todos estes locais, agentes comunitários orientam os moradores a deixarem suas casas e a se dirigirem aos pontos de apoio pré-definidos em cada comunidade.

A nota diz, ainda, que "o Centro de Operações reitera que a possibilidade de escorregamento nas áreas de risco da Grande Tijuca é alto. Nas últimas três horas, esta região registrou precipitação acumulada de cerca de 200mm, ou seja, choveu somente neste período mais do que o volume médio previsto para 40 dias".

A Defesa Civil recomenda aos moradores de áreas de encostas e locais sujeitos a deslizamentos que fiquem atentos a sinais de trincas e rachaduras e que se abriguem em local seguro até a chuva passar. Em caso de emergência, a população deve ligar para a Defesa Civil no telefone 199, que funciona 24 horas, priorizando os casos de deslizamentos e desabamentos.
Nas últimas três horas, de acordo com o Sistema Alerta Rio, a região da Grande Tijuca registrou precipitação acumulada de cerca de 200mm, ou seja, choveu somente neste período mais do que o volume médio previsto para 40 dias.

METRÔ

O Metrô Rio vai ampliar o horário de funcionamento das estações por meia hora nesta segunda-feira, para atender a população que tenta voltar para casa em meio à forte chuva que atinge o Rio de Janeiro. As estações do Centro e da Tijuca ficarão abertas excepcionalmente até 00h30. Caso seja necessário, a operação poderá ser estendida por mais tempo.

 vídeo

Youtube  <=  Carro é levado em carro na Praça da Bandeira


Incêndio atinge fábrica em Curicica - RJ

Rio de Janeiro

Um incêndio atinge, na tarde desta segunda-feira, uma fábrica de cenários na Rua Goianinha, Curicica, Zona Oeste, está sendo controlado pelos Bombeiros.

Mais cedo, um caminhão da Comlurb pegou fogo nas proximidades do Elevado Paulo de Frontin, no Centro, e provocou um grande engarrafamento na via. A retenção foi causada pelo excesso de fumaça densa no local.

Bombeiros foram acionados para combater as chamas, que puderam ser vistas de diversos pontos do Centro e região da Grande Tijuca.

Fonte:<=  Acompanhe 

Evite acidentes nas estradas! Dirigir alcoolizado é crime!

Anjos do Asfalto

Parabéns pelo trabalho! 



Corpo de Bombeiros registra 87 ocorrências na Região Metropolitana durante feriado da Semana Santa

25 de Abril de 2011 às 09:40

A Central de Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil (CEGED) do Corpo de Bombeiros do RN (CBMRN) registrou um total de 87 ocorrências, em Natal na e Região Metropolitana, durante a Operação Semana Santa realizada entre os dias 20 e 24 de abril de 2011. Os dados foram contabilizados das 8 horas, de quarta feira, até as 19 horas, de domingo.

A ocorrência mais atendida neste período pelos bombeiros, em Natal na e Região Metropolitana, foi a do tipo Enxame de Insetos (captura de abelhas) que somaram um total de 27 atendimentos, seguido por animal em perigo ou provocando perigo (16), árvore oferecendo perigo (9), vistorias em edificações (5), incêndio em edificação comercial (3), princípio de incêndio (3), incêndio em terreno baldio (2), capotamento de veículo com vítimas presas em ferragens (2), auxílio a pessoas (2), pessoa presa em elevador (1), pessoa em perigo iminente (1), pessoa perdida (1), perigo iminente de sinistro (1), tentativa de suicídio (1), incêndio em veículo de auto passeio (1), incêndio residencial unifamiliar (1), inundação em edificação (1), resgate de pessoa em meio líquido (1), pessoa presa em poços ou cisternas (1), derramamento de combustível (1) e abalroamento (1). O órgão ainda realizou seis coletas de Leite Materno, como parte das ações do Programa Bombeiro Amigo do Peito, que contribui com o abastecimento dos bancos de leite das maternidades da capital.
Neste período, o Corpo de Bombeiros do RN desenvolveu também, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal e o Samu, uma ação preventiva visando conscientizar os motoristas nas estradas quanto aos riscos de acidentes. Para isso, as instituições promoveram a campanha “Acenda os faróis. Dê uma luz para a vida”. A campanha orientava os motoristas a manterem os faróis acessos durante toda a viagem. Milhares de panfletos com recomendações e dicas para garantir uma viagem segura foram distribuídas, nas blitz, pelas estradas do RN.

Fonte:  


                       

Adolescente esfaqueado é socorrido pelos bombeiros

Na madrugada de ontem, por volta das 04h30, em Dourados, uma Unidade de Resgate do Quartel dos Bombeiros da Av. Presidente Vargas foi acionada para atender na Rua Joaquim Teixeira Alves, próximo a Caixa Econômica Federal, uma pessoa vítima de ferimento por arma branca.
Ruan Válber de Souza Flores (17) estava caído ao solo, consciente e orientado, ele teve um ferimento na região lombar, no lado direito. Foi socorrido pela equipe do Corpo de Bombeiros ao Hospital da Vida.

  <<< Fonte da matéria


Desmoronamento em aterro sanitário interdita estrada

SÃO PAULO

O desmoronamento de uma pilha de cerca de 150 toneladas de lixo em um aterro sanitário interditou, na manhã desta segunda-feira (25), a Estrada do Ribeira, em Itaquaquecetuba, município da Grande São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, houve tempo para a retirada das pessoas do local e, até o momento, não há registro de vítimas.

“O lixo não atingiu as casas próximas e nem os carros. A gente vai manter algumas viaturas no local para auxiliar na retirada do lixo. Mas não descartamos totalmente a existência de vítimas” afirmou o capitão do Corpo de Bombeiros Antônio Joaquim de Oliveira. Foram deslocadas para o local 12 equipes de resgate dos bombeiros. No momento, as equipes prosseguem no trabalho de averiguação, em busca de possíveis vítimas soterradas.

Fonte

Nova Ambulância para o Corpo de Bombeiros mofa em Porto Alegre

Duas ambulancias equipadas e novas, uma para o Corpo de Bombeiros de Cachoeira do Sul e outra para o de Palmeira das Missões, conquistadas através dos votos da consulta popular, mofam no pático da empresa Via Porto em Porto Alegre a espera de liberação por parte do Governo do Estado. A informação foi repassada nesta segunda-feira, pelo Presidente do Corede Jacui Centro Theonas Baumhardt, ao solicitar informações sobre o andamento da liberação da Ambulância Resgate do Corpo de Bombeiros de Cachoeira do Sul. Segundo ele mesmo havendo o empenho emitido em 2010 , instrumento contratual assinado e publicado no Diário Oficial do Estado, e a informação de que as ambulancias estão prontas para entrega, mas a empresa não pode entregar enquanto não for efetuado o pagamento por parte do Governo do Estado.

24 de abr de 2011

Queda de barreira interdita Rio-Santos em São Sebastião

A Rio-Santos tem 41 km de lentidão, do km 193 ao km 234, em Bertioga, no litoral de São Paulo, na volta do feriado prolongado, segundo informações do DER (Departamento de Estradas de Rodagem). Ainda chove fraco em alguns trechos da rodovia.

Desde as 13h45, a estrada está interditada na altura do km 151, na praia de Paúba em São Sebastião, devido a queda de uma barreira. Há interdição total também no km 159, entre as praias de Boiçucanga e Maresias, desde as 14h17, pelo mesmo motivo. A opção de desvio é a rodovia dos Tamoios ou a Mogi-Bertioga.

O trecho fluminense da Rio-Santos tem 30 km de congestionamento. O problema começa nas proximidades do túnel de Muriqui.

O retorno a São Paulo continua difícil pela rodovia Fernão Dias. Segundo a concessionária responsável pela estrada, são 54 km de retenção, do km 11, em Vargem, até o km 65, em Mairiporã.
Pelo sistema Anchieta-Imigrantes, há trânsito intenso e pontos de parada. Na Baixada, há lentidão do km 70 ao km 65 da Imigrantes e do km 292 ao km 289 da Padre Manoel da Nóbrega.

O movimento é grande, com pontos de lentidão, no trecho de planalto da Imigrantes e na Cônego Domênico Rangoni.

Pela Régis Bittencourt são 10 km de lentidão no acesso à serra do Cafezal, do km 370 ao km 380.

19 de abr de 2011

14 de abr de 2011

Este ano já arderam 650 hectares no distrito de Vila Real

Desde o início do ano já arderam 650 hectares de mato no distrito de Vila Real. Os 249 incêndios já ocorridos, causados principalmente por queimadas, representam um aumento de 20 por cento em relação a igual período do ano passado.
Os concelhos mais atingidos foram Montalegre, Boticas, Chaves, Vila Pouca de Aguiar e Vila Real, segundo o balanço feito hoje por Eduardo Lima, chefe do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (Sepna).
Nesta altura do ano, segundo o responsável, têm sido identificadas como principais causas de incêndio “a renovação das pastagens e descuidos no uso do fogo”. Ou seja, queimas de sobrantes das explorações agrícolas, como os resíduos das podas, que podem dar origem a fogos.
Neste período, a GNR identificou quatro suspeitos de atear fogos e levantou 16 autos de contra-ordenação relacionados com o uso indevido do fogo ou o incumprimento da obrigatoriedade de limpar os combustíveis à volta do edificado.
Este ano, o Sepna realizou 11 acções de sensibilização, que envolveram cerca de 700 pessoas, entre pastores, autarcas de freguesia, comunidade escolar e associações de produtores.
Em 2010, a GNR investigou 1200 incêndios no distrito de Vila Real, que queimaram cerca de 17 mil hectares de mato e floresta.
Foram identificados 50 suspeitos de provocar fogos e, destes, nove foram detidos pela PJ e um pelo Sepna.

Fonte desta matéria: Ecosfera

12 de abr de 2011

Incêndio é registrado próximo ao reator 4 de Fukushima

Um incêndio aconteceu nesta terça-feira (horário local) no edifício externo do reator 4 da usina nuclear de Fukushima, no nordeste do Japão, mas já foi extinto, informou a Tokyo Electric Power Co. (Tepco) - empresa administradora da central.

Segundo a companhia, a região não registrou mudanças nos níveis de radiação. O incêndio foi detectado por um funcionário às 6h38 da manhã pelo horário local (18h38 de segunda-feira de Brasília) em um edifício perto da saída de água ao mar do reator número 4.

A Tepco indicou que o operário detectou fumaça no lugar onde se analisam mostras de água ao sul da central e imediatamente avisou aos bombeiros que trabalham nas instalações, que apagaram o fogo.
A empresa ainda investiga as causas do incidente, que pode ter começado em uma área de baterias e geradores.
Embora o reator não estivesse operacional no momento em que o terremoto de 11 de março atingiu o nordeste do Japão, é um dos mais afetados, pois a ausência de sistemas de refrigeração após o tsunami desestabilizou os tanques onde se deposita o combustível utilizado.

A usina nuclear de Fukushima Daiichi sofreu vazamento de materiais radioativos por causa dos danos em quatro de seus seis reatores, decorrentes do grande terremoto seguido de tsunami do dia 11 de março.

Polícia Militar conclui resgate de grupo perdido na Serra do Mar, em SP

A Polícia Militar terminou nesta segunda-feira o resgate do grupo de 26 pessoas que se perdeu em uma trilha na região da Serra do Mar, em São Paulo, no último domingo. As últimas seis pessoas foram resgatadas por volta das 11h30 de hoje.
Uma parte do grupo já havia sido resgatada ainda ontem e a equipe dos Bombeiros encaminhada para pernoitar com o grupo restante levou alimentação e material de sobrevivência necessário.
O Corpo de Bombeiros alerta que para fazer trilhas é necessário planejamento, equipamento e guias com experiência.

Da Redação:  cidades@eband.com.br

Princípio de incêndio assusta avenida Paulista

Trabalhadores do edifício Grande Avenida, na av. Paulista, em São Paulo, levaram um susto no fim da tarde desta segunda-feira por causa de um princípio de incêndio no prédio.

O fogo teria começado na sala de máquinas, no subsolo, onde funciona o estacionamento. Segundo um funcionário do prédio, a chama foi rapidamente controlada e não foi preciso pedir auxílio do corpo de Bombeiros.
Ainda de acordo com o funcionário, o incêndio começou por volta das 17h, horário em que grande parte dos trabalhadores estão deixando o serviço. Alguns sentiram o cheiro de queimado e correram para fora do prédio. Ninguém se feriu.
Ainda não se sabe o que provocou as chamas.

Polícia Militar conclui resgate de grupo perdido na Serra do Mar

A Polícia Militar terminou nesta segunda-feira o resgate do grupo de 26 pessoas que se perdeu em uma trilha na região da Serra do Mar, em São Paulo, no último domingo. As últimas seis pessoas foram resgatadas por volta das 11h30 de hoje.
Uma parte do grupo já havia sido resgatada ainda ontem e a equipe dos Bombeiros encaminhada para pernoitar com o grupo restante levou alimentação e material de sobrevivência necessário.
O Corpo de Bombeiros alerta que para fazer trilhas é necessário planejamento, equipamento e guias com experiência.

Polícia Militar conclui resgate de grupo perdido na Serra do Mar, em SPDa Redação

A Polícia Militar terminou nesta segunda-feira o resgate do grupo de 26 pessoas que se perdeu em uma trilha na região da Serra do Mar, em São Paulo, no último domingo. As últimas seis pessoas foram resgatadas por volta das 11h30 de hoje.
Uma parte do grupo já havia sido resgatada ainda ontem e a equipe dos Bombeiros encaminhada para pernoitar com o grupo restante levou alimentação e material de sobrevivência necessário.
O Corpo de Bombeiros alerta que para fazer trilhas é necessário planejamento, equipamento e guias com experiência.

11 de abr de 2011

Corpo de Bombeiros sofre com a falta de estrutura em AL

Além da falta de equipamentos, corporação sofre com reduzido efetivo


 “Eu fazia o socorro de um paciente que estava desacordado. Nós precisávamos de um desfibrilador automático, mas não existia esse equipamento. Como ali se encontrava uma pessoa, cuja a vida dependia de mim, fiz massagem cardíaca por vários minutos. Eu não podia me cansar. Graças a Deus, ele acordou e eu concluí o atendimento com o sentimento de dever cumprido”.

 O relato acima foi feito por um oficial do Corpo de Bombeiros que participou de uma ocorrência que terminou com um final feliz. Mas, nem sempre é assim. Nos últimos anos, a corporação vem sofrendo com o sucateamento de viaturas, a falta de equipamentos de proteção individual e a carência de pessoal. O estopim que mostrou a ‘ferida’ aberta da instituição aconteceu no dia 2 de março, quando o major Carlos Buriti, durante uma operação de combate a incêndio no Pavilhão de Artesanato, na Pajuçara, desabafou e falou sobre as necessidades do órgão.

A carência relatada pelo bombeiro passa pelos setores de resgate, de salvamentos aquático e terrestre e de combate a incêndio. De acordo com o comando da instituição, o ideal é que cada quartel contasse com um trem de socorro, com uma viatura de resgate, uma viatura de salvamento e um tanque de combate a incêndio. Mas, a realidade é bem diferente.

O efetivo da corporação também não é suficiente. O quadro, atualmente, é de 1,3 mil homens trabalhando no Corpo de Bombeiros. O ideal seriam 2,7 mil. Para diminuir essa carência, 56 novos soldados foram formados na última sexta-feira (08). Eles faziam parte do pessoal da reserva técnica, que tinha sido aprovado há quatro anos.

Além da carência de pessoal, os militares reclamam dos baixos salários. São quatro anos sem reajuste salarial e, segundo eles, as perdas chegam a 30%.

O atendimento pré-hospitalar


Em Maceió, para as ocorrências pré-hospitalares, os Bombeiros têm quatro viaturas e quatro motos de socorro. Os veículos estão distribuídos nos quartéis do Trapiche, Tabuleiro do Martins, Serraria e Pajuçara. Em cada um deles, a quantidade de equipamentos de proteção individual (EPI’s) serve apenas para o número de militares que segue para as ocorrências, ou seja, não há EPI’s suficientes para cada um dos homens da corporação.

As viaturas também não atendem às demandas. “Há necessidade de renovarmos a frota. É preciso haver o entendimento de que nosso trabalho desgasta os carros e, por isso, em muitas situações, há o desfalque de viaturas nas ruas para fazer o atendimento ao público”, disse o comandante do Corpo de Bombeiros da capital, coronel Josivaldo Feliciano.

O resgate em acidentes

As unidades de resgate, que servem para o atendimento de socorro a vítimas de acidentes e para os salvamentos em altura e ribanceira ou quedas em poço, precisam de desencarceradores. Os dois veículos que existem estão ultrapassados e não mais têm a mesma funcionalidade. O equipamento serve para cortar a lataria de carro e facilitar o resgate de vítimas.

Para tentar sanar o problema, foram licitados seis novos aparelhos, mas o comando da coorporação não sabe quando eles estarão disponíveis. “Fizemos licitação para aquisição de um quilo de corda, 50 freios, 50 mosqueteiros e quatro almofadas. Aos poucos, estamos dotando o Corpo de Bombeiros dos equipamentos necessários”, explicou Feliciano.


Salvamento aquático

No salvamento aquático a situação é um pouco mais delicada. Faltam embarcações que possam chegar a 200m de distância da beira do mar e roupa de proteção para mergulhos. “Há locais em que os nossos mergulhadores não devem entrar por causa da insalubridade. Daí a necessidade das roupas específicas, das máscaras de isolamento, dos cilindros de oxigênio, dos coletes e dos respiradores. Falta parte desse material e isso acaba pondo em risco a saúde dos bombeiros”, confessou o coronel.


Para o salvamento no mar, os militares dispõem apenas de dois botes, que já estão antigos. E, mesmo assim, eles só têm capacidade para ficar nas proximidades das margens do mar. Caso haja um afogamento a mais de 200m de distância ou uma embarcação afundar, não existe transporte aquático para chegar até as vítimas. “Infelizmente ainda não temos essa estrutura. Mas estamos fazendo aquilo que está dentro das nossas condições. Por exemplo, firmamos um convênio com a Infraero e essa parceria vai nos ajudar a adquirir novos equipamentos de proteção individual para os militares”, declarou o comandante da capital.

Combate a incêndio e equipamentos

O Comando dos Bombeiros da capital reconhece que, caso haja um incêndio de grande porte em Maceió, a corporação não teria como controlar o problema. “Um grande incêndio exigiria de nós a execução de um plano de contingência, onde buscaríamos a ajuda de empresas que trabalham com caminhões pipas. Reconheço que só temos capacidade de atender a sinistros (incêndio) de pequeno e médio porte”, confessou Feliciano, informando que, na última sexta-feira (08), uma nova viatura entrou em operação. Ela foi adquirida por R$ 370 mil, por meio de licitação, com o dinheiro da taxa de incêndio, que, em 2010, arrecadou R$ 1,2 milhões. O restante do dinheiro está guardando esperando a realização de licitações para aquisição de EPI’s.
De acordo com o comandante, cada quartel deveria possuir dois caminhões de combate a incêndio, com capacidades diferentes de armazenamento de água. “Se tivéssemos uma viatura para a resposta imediata ao fogo e outra para apoio, o tempo resposta no combate às chamas seria muito mais rápido. Além disso, seria ideal a quantidade de seis bombeiros em cada caminhão, todos com seus equipamentos de proteção individual. Mas, há ocasiões em que só vão dois por conta da falta de pessoal e os EPI’s são coletivos, ou seja, todo mundo usa”, detalhou ele


Comandante reconhece carências

O comandante do Corpo de Bombeiros fez um desabafo: “Nós não temos condições de equipar cada bombeiro de forma individual e reconhecemos que submetemos nossos militares a desobediência das regras de higiene. Além do que, numa situação de emergência, se eles tivessem seus equipamentos, poderiam ser acionados para ajudar na resolução do problema. Hoje, caso acontecesse uma grande tragédia, nem todos poderiam trabalhar porque não estariam devidamente protegidos”, lamentou o oficial.

No entanto, Feliciano ressaltou que a chegada de novos bombeiros dará um novo ânimo à coorporação. “Eles vêm somar. Que Deus abençoe vocês pelo grande esforço que fizeram para chegar até aqui. Quero pedir aos veteranos que recebam esses novos bravos militares de braços abertos. Seja no fogo, no ar, na água ou em terra, sabemos que eles darão suas vidas para salvar as de outras pessoas”, pediu Josivaldo Feliciano.



Encontrado grupo que se perdeu no litoral de SP

As 26 pessoas que estavam desaparecidas desde as 6h deste domingo (10) na região da Serra do Mar, no litoral de São Paulo, foram encontradas nesta tarde. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o grupo passa bem e não há feridos. Participaram das buscas um helicóptero Águia da Polícia Militar e equipes de resgate por terra. O grupo realizava trilha na região quando se perderam.

Informações da Folha de S. Paulo.

Chuva de granizo deixa três mil desalojados e 65 desabrigados em Barra Mansa


Rio de Janeiro

– A Defesa Civil do município de Barra Mansa, no sul fluminense, estima que mil imóveis tenham sido danificados com a chuva de granizo de ontem (9). Mais de três mil pessoas estão desalojadas e 65 estão desabrigadas, em 11 bairros das duas margens do Rio Paraíba do Sul.
Os 65 desabrigados foram encaminhados para dois colégios municipais de Barra Mansa. De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Manoel Carlos da Silva, a Secretaria de Promoção Social já iniciou o levantamento dos danos e o cadastramento das pessoas afetadas

Autor: Agência Brasil
Repórter: Vitor Abdala
Edição: Andréa Quintiere

Fonte: Correio do Brasil

Bombeiro-mirim morre atropelado na SC-474, em Massaranduba

Garoto foi atingido por um Ford Fiesta enquanto atravessava a rodovia de bicicleta

O garoto Aldonei Vieira Júnior, 12 anos, morreu por volta das 17h deste sábado, ao ser atropelado no Km 19 da rodovia SC-474, em Massaranduba. Segundo os socorristas e a Polícia Rodoviária Estadual, a vítima havia acabado de sair de casa, na localidade de Massarandubinha, e ao tentar atravessar a pista de bicicleta não percebeu a aproximação do veículo Ford Fiesta que o atingiu.
O menino, que fazia parte do programa de bombeiros-mirins em Massaranduba sofreu múltiplas fraturas e chegou a ser encaminhado com vida ao Pronto Atendimento do município. No entanto, acabou não resistindo à gravidade dos ferimentos. Segundo a PRE, a motorista (que não teve o nome divulgado) não se feriu e permaneceu o tempo todo no local.

Fonte: Jornal de Santa Catarina  (10/04/2011) 22h13min
<

10 de abr de 2011

Bombeiros encontra corpo de criança que se afogou na calha do rio Juruá, no Amazonas

Menino caiu no rio quando a canoa onde ele e sua família estava afundou no rio Ipixuna, calha do Juruá, em Tapauá

Manaus, 10 de Abril de 2011

O corpo do menino Kelion Kentino da Silva, 4, foi encontrado no final da tarde deste sábado (09), no rio Ipixuna, na calha do rio Juruá, zona rural do município de Tapauá, a 448 quilômetros de Manaus.

O menino estava desaparecido desde quinta-feira (07), quando a canoa onde ele e sua família viajavam afundou. Apenas ele não conseguiu sobreviver, segundo informações da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros.
O corpo de Kelion foi encontrado durante operação feita por uma equipe de quatro mergulhadores que seguiram às 5h deste sábado para Tapauá. O resgate aconteceu por volta de 17h30.
A assessoria do Corpo de Bombeiros disse que as informações sobre o ocorrido são restritas porque a está muito difícil se comunicar com a delegacia de Tapauá

Homem morre afogado na praia Mole em Florianópolis

O mar estava perigoso
 
Um carpinteiro que trabalha nas obras do cinema do Beiramar Shopping morreu afogado neste domingo, por volta das 16h, na praia Mole, Leste da Ilha.

Luiz Carlos Lima Pereira, 34 anos, entrou no mar, a cerca de 300 metros do posto guarda-vidas, mergulhou na parte rasa, com a água na altura dos joelhos, e segundos depois, emergiu boiando, de acordo com os bombeiros e seu colega de trabalho, Wanderson Vianna.

— Ele estava bem. Almoçamos no alojamento e viemos brincando no ônibus — contou Wanderson, que disse que Luiz Carlos sabia nadar.

De acordo com os bombeiros, o carpinteiro saiu da água inconsciente e, apesar das tentativas de reanimá-lo, morreu na areia.

Bandeiras vermelhas ao longo da praia indicavam que o mar estava perigoso.
 — O mar está puxando, mas disseram que ele estava no raso. Será que ele bateu a cabeça? — questionou um surfista que se preparava para cair na água.

Por volta das 16h40, o Instituto Médico Legal recolheu o corpo de Luiz Carlos, que era natural de Poá, São Paulo, e segundo o colega Wanderson, era casado e tinha dois filhos.